terça-feira, 23 de janeiro de 2018

WhatsApp altera forma de exibir notificações no Android 8

Versão experimental do mensageiro permite que usuário escolha quais alertas quer ver nas notificações.

WhatsApp Beta, versão de testes do mensageiro, ganhou uma nova ferramenta para diferenciar os vários tipos de notificações que um usuário recebe ao longo do dia. Com a novidade, o dono do smartphone decide quais conteúdos vão fazer o aparelho vibrar, tocar algum som ou mostrar uma mensagem textual. As opções levam em consideração o envio de mídia, os alertas de grupos e as conversas individuais.

A função deve demorar para aparecer para a maioria dos usuários. Ela está presente a partir da versão 2.18.18, disponível para membros do programa de testes do WhatsApp. Além disso, o recurso só é compatível com o Android 8 – com penetração de apenas 0,3%, segundo dados do próprio Google.

Novas categorias de notificações no WhatsApp (Foto: Reprodução/Android Police)

O novo sistema de notificações do WhatsApp conta com dez novas formas de alertas voltados para grupos, conversa individual, backup do histórico do chat, erros, reprodução multimídia, envio de mídia e avisos silenciosos.

É possível ativar e desativar cada tipo de notificação. O usuário pode desabilitar os alertas de envio de imagem ou vídeo de um chat individual, por exemplo, e até mesmo silenciar os alertas de todos os seus grupos, sem a necessidade de uma configuração manual.

Além disso, é possível definir a prioridade de cada alerta como "alta", "média" ou "baixa". Essa função permite gerenciar quais tipos de conteúdo são mais interessantes para você, seja emitindo som ou recebendo pop-up na tela do smartphone.

Prioridade baixa, média ou alta de notificações no WhatsApp (Foto: Reprodução/Android Police)

Em outras versões do app para Android ou iPhone (iOS), por exemplo, as notificações ainda são limitadas. O usuário pode apenas gerenciar avisos de mensagens individuais, grupos e chamadas, sem as diversas opções de personalização presentes na versão Beta 2.18.18, do Android 8.

Com informações: Android Police

Fonte:Tech Tudo

segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

Como desativar notificações de aplicativos no Android

(Foto: reprodução / PCTechMag)

Entre redes sociais, jogos e outros apps, seu celular provavelmente mostra a você mais notificações do que você tem tempo para ver. Sem filtrar de alguma maneira as notificações, qualquer olhadinha na tela do celular pode se transformar em uma jornada de responder mensagens, ver notificações e clicar em ícones nos quais, pensando bem, você nem precisava ter clicado.

Uma boa maneira de filtrar essa avalanche de informação é impedir que certos aplicativos, nos quais você não tem muito interesse, lhe mostrem notificações. Isso é algo que pode ser feito por meio do próprio Android, e de várias maneiras. Fazer isso pode lhe ajudar a focar melhor nas coisas que você realmente quer fazer no celular, melhorando sua concentração e te poupando tempo.

A maneira mais rápida de se fazer isso é, ironicamente, por meio de uma notificação do aplicativo que você pretende "silenciar". Mas há também outra maneira, um pouco menos simples, que envolve as configurações do sistema. Veja a seguir, primeiro, como usar a notificação de um app que você quer silenciar para silenciá-lo:

1. Localize a notificação do app do qual você não quer mais receber notificações e pressione e segure seu dedo sobre ela;


2. A notificação mudará para algo parecido com a imagem abaixo.Para silenciar as notificações do app, basta clicar no ícone azul à direita da tela.

Se o aplicativo em questão resolver não lhe mandar notificações justamente na hora que você quer silenciá-lo, há ainda outra maneira de fazer isso. Veja a seguir como usar as configurações do sistema Android para impedir que alguns aplicativos lhe enviem notificações:

1. A partir da tela inicial, deslize para baixo e clique no ícone de engrenagem para acessar as configurações do Android;


2. Selecione a opção referente a aplicativos ("Apps e notificações" ou "Aplicativos", o termo exato varia conforme o modelo do celular);

3. Você verá uma lista de aplicativos. Escolha aquele cujas notificações você pretende silenciar. Você também pode usar o menu destacada na imagem para selecionar entre diferentes categorias de apps (todos, só os instalados, só os desativados, etc);

4. Após selecionar o aplicativo, clique em "Notificações de apps";


5. Clique no ícone ao lado de "Ativado" para desativar as notificações. Quando você fizer isso, o ícone ficará apagado e as opções abaixo dele desaparecerão. Para desfazer, basta clicar novamente no ícone apagado.


Fonte:olhardigital.com.br

Inteligência artificial é tão revolucionária quanto o fogo, diz CEO do Google

(Foto: Stephen Lam / Reuters)

O CEO do Google, Sundar Pichai, participou recentemente de uma entrevista ao vivo com a rede de notícias estadunidense MSNBC. Durante a entrevista, ele considerou que a inteligência artificial é uma tecnologia com tanto poder de mudança para a humanidade quanto outras descobertas históricas, como o fogo ou a energia elétrica.

"Inteligência artificial é uma das coisas mais importantes nas quais a humanidade está trabalhando. É mais profundo do que eletricidade ou fogo", considerou. De acordo com ele, essa tecnologia terá um papel importante na resolução de grandes problemas da nossa atualizade; ela pode, por exemplo, ser crucial para ajudar no combate ao câncer. Essa parte da entrevista pode ser vista abaixo:

E o medo?

Como o The Verge aponta, essa fala de Pichai veio após ele ser repetidamente questionado sobre os riscos que a inteligência artificial representa para a sociedade. Mais especificamente, sobre a possibilidade de que ela venha a gerar desemprego em massa. O CEO do Google reconheceu que esse risco existe, mas considerou que ele não deve servir de impedimento para o avanço da tecnologia. 

"Veja, por exemplo, o trabalho de um radiologista. Você pode não precisar de advogados, que [é um emprego que] algumas pessoas celebram. Você pode não precisar de contadores", considerou. O mais provável é que Pichai considere que a inteligência artificial permita que pessoas comuns tenham acesso a conhecimentos mais profundos, facilitando a vida delas mas, ao mesmo tempo, eliminando alguns empregos de alta especialização. 

Além disso, Pichai também considera que deixar essa tecnologia de lado pode ter um impacto mais negativo do que quaisquer efeitos colaterais que ela possa trazer. "A história mostra que os países que se retraem acabam não indo muito bem só com a sorte. Então é necessário abraçar a mudança", opinou.

Demissão



Durante a entrevista, Pichai também abordou outros temas referentes ao último ano do Google. Uma delas foi a demissão de James Damore, o engenheiro do Google que fez circular um manifesto no qual ele defendia a desigualdade entre homens e mulheres. A empresa demitiu Damore por conta de seu documento anti-diversidade, e ele processou a empresa por supostamente "discriminar" contra homens brancos e conservadores - ainda que 69% dos funcionários da empresa sejam homens e 59% sejam brancos.

Mesmo com o processo, Pichai disse que não se arrependia de ter demitido Damore. "Eu lamento que as pessoas tenham entendido, erroneamente, que nós tomamos essa decisão por causa de uma crença política", disse. Ele também lamentou, segundo a CNBC, que o assunto tenha chegado ao público "de uma maneira tão polarizada". Susan Wojcicki, a CEO do YouTube, que estava ao lado de Pichai durante a entrevista, concordou que demití-lo foi "a decisão correta". 

Quando o Google decidiu demitir Damore, o CEO da empresa chegou a cancelar suas férias para tratar do assunto. Na época, Pichai enviou um e-mail à empresa toda, afirmando que "sugerir que um grupo de nossos colegas tem traços que os torna menos biologicamente adequados para seu trabalho [como dizia o documento de Damore] é ofensivo e não é tolerável". 

Fonte:olhardigital.com.br

Amazon inaugura mercado físico sem funcionários ou caixas eletrônicos


Você talvez se lembre de um vídeo que a Amazon fez em dezembro de 2016 mostrando um projeto de loja sem funcionários e sem caixas eletrônicos. Hoje, no entanto, de acordo com a Reuters, a Amazon deve inaugurar uma versão real dessa loja, chamada de Amazon Go, na cidade de Seattle, dentro de um prédio da própria empresa. 

A loja usa câmeras e sensores para detectar os movimentos dos compradores e entender o que eles retiram das prateleiras (e o que eles colocam de volta). Com base nisso, ele sabe o que cada pessoa está comprando. Quando a pessoa sai da loja, a empresa cobra a compra do cartão de crédito que ela tem registrado sob seu nome na Amazon. 

Segundo a Reuters, funcionários da Amazon já podiam usar a loja desde dezembro de 2016. A expectativa era que ela ficasse aberta para o público em geral em 2017. No entanto, a empresa se deparou com uma série de problemas: por exemplo, os sensores confundiam pessoas parecidas quando elas entravam na loja, e acabavam cobrando a pessoa errada. Além disso, crianças também foram um desafio, já que elas acabavam trocando os produtos de lugar e confundindo os sensores.

Como funciona?

Para entrar na loja, a pessoa precisa ter o aplicativo da Amazon Go instalado no celular. O app gera um código QR que pode ser usado pela pessoa para abrir a catraca que dá acesso às prateleiras. A loja tem cerca de 167 metros quadrados de área, e logo na entrada ficam itens prontos para consumo, como sanduíches e bebidas. Mais para o fundo a produtos de mercearia, alimentos, bebidas alcólicas e itens de conveniência.

Quando a pessoa termina de pegar o que precisa, pode simplesmente sair por onde entrou que a Amazon cobra da conta dela exatamente os produtos que ela pegou - como a CBS aponta, isso elimina totalmente as filas do mercado. Para saber o que cada pessoa comprou, a loja usa uma combinação sofisticada de tecnologias como inteligência artificial e fusão de sensores.

Há câmeras nas prateleiras e no teto da loja que acompanham o movimento dos compradores. As prateleiras da loja também têm sensores de peso, para detectar melhor quando algum produto é removido ou acrescentado a elas. Cruzando os dados de movimentação de cada cliente com os dados de alteração de peso das prateleiras, a loja consegue entender o que cada pessoa comprou, e cobrá-la de maneira adequada.

Lojas do futuro

De acordo com a vice-presidente da Amazon Go, Gianna Puerini, foram necessários cerca de quatro anos de desenvolvimento de tecnologia antes de que a loja começasse a funcionar. "A tecnologia para isso não existia", disse ela em entrevista à Reuters. "Nós realmente avançamos o estado da arte de visão computacional e aprendizagem de máquina", considerou.

Não há planos, por enquanto, de criar outras lojas desse tipo em outros locais, segundo Puerini. A Amazon também comprou recentemente a rede de mercados Whole Foods por US$ 13 bilhões, mas disse que por enquanto não pretende incorporar essas tecnologias às lojas já funcionais da cadeia. 

Fonte:olhardigital.com.br

sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

Biometria deve alcançar mais da metade do eleitorado em 2018; saiba como fazer para se cadastrar

Objetivo é dar segurança ao reconhecimento individual do eleitor e evitar fraudes. Em 1.207 cidades o procedimento é obrigatório e há prazo; saiba quais.

Eleitor durante registro do cadastramento biométrico (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

A biometria – identificação por impressões digitais – deverá alcançar em 2018 mais da metade do eleitorado brasileiro.

A meta da Justiça Eleitoral é cadastrar mais 9,8 milhões de eleitores neste ano, levando o total de cadastrados dos atuais 72,6 milhões eleitores (49,6% do total) para 82,5 milhões (56,5% dos 146,5 milhões de brasileiros aptos a votar).

O registro biométrico começou a ser realizado em 2008 e tem por meta abranger a totalidade dos eleitores no Brasil em 2022.

O objetivo do procedimento é dar mais segurança para o reconhecimento individual do eleitor no momento do voto sem se basear apenas nos documentos (identidade e título de eleitor).

Em período recente, a Justiça Eleitoral identificou, por exemplo, eleitores portando mais de um título ou utilizando documentos de pessoas já falecidas para cometer fraudes.

A intenção é que, com a biometria, os dados sejam compartilhados com outros órgãos para unificar a identificação civil no país.

Cadastramento obrigatório

Para alcançar a meta da biometria neste ano, a Justiça Eleitoral selecionou 1.207 municípios, nos quais o cadastramento é obrigatório.

Nessas cidades, quem não comparecer para o cadastramento terá o título de eleitor cancelado e, com isso, terá de fazer um novo documento.

Os prazos para o cadastro variam em cada município – alguns já foram encerrados – e por isso o eleitor deve consultar o site do TSE para saber quando deverá comparecer ao cartório para fazer o procedimento.

Documentos necessários

Para fazer o cadastramento biométrico, o eleitor deve levar ao cartório ou posto de atendimento:
  • G original;ou
  • Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS); ou
  • Carteira profissional emitida por órgão criado por lei federal (OAB, CRM, CREA, etc.); ou
  • Certidão de nascimento; ou
  • Certidão de casamento;
  • Comprovante de quitação do serviço militar (homens com idade entre 18 e 45 anos) para o primeiro título;
  • Comprovante de endereço em nome do eleitor (conta de luz, ou conta bancária, ou conta de telefone, etc., desde que contenha nome e endereço e seja recente).
Não é aceita Carteira Nacional de Habilitação (CNH) para o primeiro título porque não contém a nacionalidade/naturalidade.

O passaporte somente será aceito se for o modelo que contenha também a filiação.

Todo documento apresentado deve conter nome atual e sem abreviaturas (inclusive de filiação). Caso contrário, deverá ser apresentado outro documento que contenha o nome completo.

No momento do recadastramento, o eleitor terá uma amostra de sua assinatura colhida, será fotografado e terá as impressões digitais capturadas.

Locais para cadastramento

Para se informar sobre agendamento, locais de cadastramento, horários e demais informações, o eleitor deve acessar o site do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de seu estado:

Fonte:Tech Tudo

Descubra torres próximas para melhorar o sinal de 3G/4G no celular



O OpenSignal Mapas é um aplicativo gratuito que mapeia e monitora o sinal de internet em celulares com Android e no iPhone (iOS). O programa indica, por meio de uma espécie de bússola, onde está a torre de celular mais próxima, e, consequentemente, em que direção caminhar para melhorar o sinal de 3G ou 4 G. O app permite ainda testar a velocidade real de sua conexão (seja Wi-Fi ou móvel), visualizar todas as torres de telefonia da sua operadora na região onde se encontra (ou buscada no mapa) e comparar os desempenhos das operadoras por localidade. A aplicação oferece também as estatísticas de sinal, chamadas, SMS e uso de dados. Há ainda um recurso que permite encontrar redes Wi-Fi próximas, informando se são fechadas ou de livre acesso.

Nossa opinião

O OpenSignal é um aplicativo completo para quem não quer ficar incomunicável e deseja explorar ao máximo a experiência de usar a internet no smartphone (ou tablet). A principal função, encontrada já na tela principal do app, é uma espécie de bússola, que indica ao usuário a direção da torre de comunicação de sua operadora mais próxima. Fácil de usar, basta que o usuário caminhe na direção indicada pela seta para tentar melhorar o sinal do telefone.


O programa mostra também todas as torres da operadora ao seu redor ou próximas a alguma localização que procurar no campo de busca, mesmo que seja a milhares de quilômetros de distância. O serviço é integrado com o Google Maps, então, dificilmente os usuários terão dificuldade na utilização. Esse recurso também funciona para encontrar as redes wi-fi públicas disponíveis na localidade (ou em qualquer lugar do mundo), verificando se são abertas ou fechadas. Entretanto, não é possível informar ou checar as senhas das redes, o que seria bastante útil.

Outro recurso disponível é o teste da velocidade real da sua conexão, que pode ser feito tanto com o Wi-Fi quanto com a rede móvel. O app reconhece, automaticamente, qual tipo de conexão está sendo usada e informa ainda a velocidade de download, upload e de ping (a latência, ou seja, quanto tempo, em milissegundos, um pacote de informações leva para ir e voltar ao destino).

E para quem deseja mudar de operadora de telefonia móvel, mas está na dúvida de qual, o OpenSignal permite comparar o desempenho entre elas, de acordo com região. Por meio de um gráfico de cor, exibe no mapa a performance do sinal e mostra, em gráfico, a velocidade de download e upload, latência e qualidade de acordo com a região. É bastante fácil de entender visualmente e, assim, realizar as comparações necessárias.

O usuário consegue ainda acompanhar as estatísticas de uso de dados, tempo em que está conectado por tipo de rede (4G, 3G, 2G ou sem sinal), minutos consumidos em chamadas feitas e recebidas e envio de SMS. Essas informações podem ser filtradas pela última hora, dia de hoje ou mês atual. Tudo isso através de um layout limpo e em português.

Prós
 
  • Fácil de usar 
  • Diferentes funcionalidades em um único aplicativo 
  • Permite checar informações em qualquer lugar do mundo 


Contras 

  • Não informa as senhas de redes Wi-Fi públicas 


Fonte:Tech Tudo

quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

WhatsApp inicia testes para combater boatos, golpes e spam

Notificação aparece quando mesma mensagem é enviada inúmeras vezes.

WhatsApp está testando um novo recurso para evitar a propagação de boatos dentro do mensageiro. Isso seria possível devido a um novo tipo de notificação encontrado dentro do app, que alertaria no momento em que o usuário estivesse compartilhando uma mensagem identificada como spam. As informações foram divulgadas pelos sites WhatsAppen e WABetaInfo, especializados na cobertura de novidades do chat.

A ferramenta deve impedir a propagação de golpes que usam o WhatsApp para atrair vítimas, como o ataque que usava o nome do Burger King ou o a falsa promoção do Walmart – apenas esta conseguiu mais de 1 milhão de acessos no Brasil. A despeito do que vazou na internet, a empresa por trás do WhatsApp até agora não se manifestou sobre o suposto recurso.

WhatsApp avisa que "uma mensagem que você está repassando foi encaminhada inúmeras vezes" (Foto: Reprodução/WABetaInfo)

A ideia é bem simples, porém pode ajudar a distinguir quando um conteúdo é potencialmente um spam. No momento em que o usuário for compartilhar uma texto de outro contato, o WhatsApp pode exibir uma notificação: “Uma mensagem que você está repassando foi encaminhada inúmeras vezes”. O aplicativo não impede que o conteúdo seja repassado, mas a pessoa vai saber do envio em massa daquele mesmo texto.

Ainda não está clara a tecnologia empregada pelo WhatsApp para realizar a identificação. Desde quando foi inaugurada a criptografia ponta a ponta, o aplicativo diz ser incapaz de ler o conteúdo das mensagens.

De acordo com WhatsAppen, o algoritmo vai contar o número de vezes que o texto for encaminhado. Passando de 25 envios do mesmo conteúdo, o app deve mostrar o alerta de spam, inclusive na mesma bolha que contém a mensagem.

Outros fatores podem entrar em jogo, como a localização geográfica e a quantidade de mensagens por minuto enviadas por um único usuário. Se alguém se conectar à rede da Holanda, por exemplo, e enviar a mesma mensagem várias vezes, e em seguida se conectar à rede da China para enviar o mesmo texto, o WhatsApp poderia identificar como spam. O mesmo aconteceria com um usuário que enviasse a mesma mensagem para centenas de contatos desconhecidos.

O WhatsApp ainda não se pronunciou oficialmente sobre o teste. Por isso, ainda não é possível afirmar quando o recurso vai estar disponível no aplicativo. A expectativa é que ele seja liberado em breve, primeiro para celulares com Android.

Com informações: WhatsAppen, WABetaInfo, TechCrunch e TNW

Fonte:Tech Tudo